O que são varizes?

 

O sangue é levado aos tecidos pelas artérias e trazido de volta pelas veias, ajudadas pela musculatura. Pode-se imaginar o esforço que o organismo tem que fazer para que o sangue retorne dos pés e pernas até o coração, contra a ação da gravidade. As veias contêm válvulas que impedem o refluxo do sangue, que circula nelas num único sentido, o do coração. Se essas válvulas não funcionarem, o sangue se acumula nas veias e pressiona suas paredes, provocando a dilatação e deformação delas. Isso pode ocorrer por uma continuada e excessiva ação da gravidade.

Os músculos da panturrilha constituem-se numa verdadeira bomba que impulsiona o sangue em direção ascendente mas, nesse trabalho, as veias superficiais ou profundas podem sofrer dilatações e deformações e, assim, constituírem as varizes. Varizes também podem ocorrer, por outros motivos, nas paredes de órgãos internos (estômago, esôfago, ânus, etc.), mas as que surgem nas pernas são, de longe, as mais comuns. As varizes ligadas às vísceras são estudadas em relação às doenças que as causam. As varizes nas pernas ocorrem mais em pessoas que necessitam ficar em pé por longos períodos e podem causar dor e inchaço nas pernas.

Quais são as causas das varizes?

Nem todo mundo tem varizes, mesmo quando estão expostos às situações que, em outras condições, as causariam. Estima-se que no Brasil 18% das pessoas tenham varizes, a maioria delas do sexo feminino. Com o passar do tempo e devido a fatores hereditários, as veias diminuem a sua elasticidade normal e as válvulas venosas perdem sua eficiência. Com isso, o sangue passa a ficar parado ou mesmo a refluir dentro das veias, provocando a dilatação delas.

Outros fatores que favorecem o aparecimento de varizes:

  • Obesidade.

  • Traumatismos nas pernas.

  • Sedentarismo.

  • Gravidez.

  • Tabagismo.

  • Exposição ao calor.

  • Pílulas anticoncepcionais e reposição hormonal.

 

Quais são os sinais e sintomas das varizes?

Na maioria das vezes as varizes não provocam sintomas e o principal problema que causam é de natureza estética. No entanto, alguns sinais e sintomas podem ser mencionados:

  • Presença de veias tortuosas, azuladas, visíveis sob a pele.

  • Grupamento de finos vasos avermelhados, também visíveis sob a pele (varicoses).

  • Sensação de queimação nas pernas e planta dos pés.

  • Inchação predominante nos tornozelos e ao final do dia.

  • Prurido ou coceira.

  • Sensação de fadiga nas pernas.

  • Sensação de peso nas pernas.

  • Cãibras.

  • Pernas inquietas.

Nas mulheres, esses sintomas tendem a piorar durante o período menstrual e a gravidez.

Como o médico diagnostica as varizes?

O diagnóstico de varizes pode ser feito pela anamnese e exame físico, sempre auxiliado pelo mapeamento dos segmentos varicosos feito com Ecodoppler, um exame de imagem, que também pode auxiliar no encontro de trombos e na localização de alterações do fluxo sanguíneo venoso.

Advertências úteis a pessoas com varizes nas pernas:
  • Evite ficar de pé ou parado numa mesma posição, por muito tempo. Movimente os pés e as pernas regularmente.

  • Procure elevar as pernas acima do nível do coração (colocar os pés para cima), diversas vezes por dia.

  • Use meias elásticas, desde antes de levantar-se da cama.

  • Procure andar a pé. Caminhar ajuda a prevenir as varizes das pernas.

  • Se ferir uma veia com varizes, deite-se imediatamente e eleve a perna ferida.

  • As varizes podem dar origem a coágulos que podem se desprender e alcançar o cérebro ou o pulmão, por exemplo.

  • No caso de ocorrer qualquer inflamação dolorida, procure um médico imediatamente.

 
Complicações das varizes?

 

Se tratadas corretamente as varizes podem desaparecer ou serem muito reduzidas. Quando não tratadas ou não manejadas adequadamente, as varizes podem levar a complicações, algumas das quais sérias, devido à estagnação do sangue ou a distúrbios tróficos dos tecidos que não são adequadamente irrigados, tais como:

  • Eczemas.

  • Dermatites.

  • Flebites e tromboses.

  • Escurecimento da pele.

  • Hemorragias, pelo rompimento das veias.

  • Úlceras de pés ou pernas, devido à deficiência de nutrição dos tecidos.  ​​

 
Como se tratam as varizes?

Os seus sintomas podem ser amenizados pelo uso de medicamentos flebotônicos e meias elásticas. Porém o tratamento definitivo das veias doentes é feito pela remoção cirúrgica, esclerose delas por meios químicos ou por Laser.

VARIZES

Laser (EVLT)

 

O Laser vascular foi desenvolvido para termocoagular as células endoteliais da veia, causando fechamento do vaso doente. A lesão térmica causa trombose controlada do vaso e posteriormente ocorre sua reabsorção. Outro mecanismo de ação é a contração do colágeno por coagulação proteica, que ocorre por volta de 50˚C.
A lesão térmica e a contração do colágeno atuam juntamente para a destruição e reabsorção da veia, retirando-a de circulação e eliminando o problema venoso decorrente da insuficiência valvular e varizes.

 

Vantagens da a cirurgia de varizes a Laser:

-menor trauma operatório,

-melhor evolução, 

-excelente eficácia (96%) a curto prazo,

-procedimento mais rápido,

-menor incidência de complicações,

-menor gravidade das complicações, 

-retorno às atividades em até 5 a 7 dias 


Recomenda-se para um resultado mais duradouro a utilização do laser em associação à fleboextração de pequenos vasos (microcirurgia dos vasinhos) e/ou o CLaCS (criolaser com crioglicose)

Espuma guiada por ecodoppler

 

Uma agulha é introduzida na veia comprometida guiada por imagens de ecografia vascular. Após punção, a injeção da espuma esclerosante (combinação de um liquido esclerosante denominado Polidocanol e ar ambiente) ocasiona a obliteração do lúmen da veia e oclusão da mesma. Se alguma veia não é completamente tratada, injeções adicionais podem ser dadas em sessões posteriores. Evidências atuais sobre a espuma eco guiada para varizes sugere que o método é eficaz no curto e médio prazos. Estudos têm demonstrado que o tratamento é bem sucedido em cerca de 67-94% de pacientes depois de 3 meses a 10 anos de seguimento. Não necessita de repouso ou internamento hospitalar e o paciente pode retornar as suas atividades diárias precocemente.

Cirurgia de varizes convencional (fleboextração ou stripping)

 

É um procedimento realizado em hospital para portadores de varizes. Normalmente necessita de 1 dia de internação. O tempo de repouso é mais prolongado, se estendendo por 30 dias em média, com as pernas elevadas e sem erguer peso. Este procedimento vai tratar as veias aparentes e suas causas. Assim serão retiradas as safenas se estiverem doentes, as colaterais, as perfurantes e as veias reticulares.

Microcirurgia de varizes

 

É indicada para os casos mais leves de micro varizes. As micro varizes são retiradas por pequenas incisões, tão pequenas, que não necessitam pontos para cicatrizar. A cirurgia é feita com o auxílio de micro ganchos que retiram as veias e as eliminam. Este tipo de procedimento retira as veias reticulares (micro varizes) que estão sob a pele, formando trajetos azulados ou esverdeados e que frequentemente estão intimamente associados com as telangiectasias ou vasinhos. Estas veias são muito frequentes na face posterior do joelho e lateral da coxa e perna. Aparecem também na parte de dentro do joelho e coxa e às vezes na frente da tíbia. Quando estão associadas as telangiectasias (vasinhos) são fonte de refluxo e estase de sangue. Assim são em parte responsáveis pelo aparecimento dos vasinhos e devem ser tratadas também para melhores resultados das escleroterapias.

Varizes, pernas, varicoses, vasinhos, laser, cirurgiao vascular, cirurgia vascular, angiologia, angiologista, ecodoppler, Unimed, Amil, Bradesco, laser, Espuma
Crioescleroterapia

 

A Crioescleroterapia é uma técnica indicada para o tratamento das telangiectasias, conhecidas como os indesejados vasinhos, micro varizes ou aranhas vasculares.

Ela atua utilizando o mesmo princípio da escleroterapia convencional (popularmente chamada de “aplicações para varizes”), a Crioescleroterapia diferencia-se pela aplicação da medicação resfriada a 40°C negativos, o que provoca a contração do vaso e potencializa os efeitos do procedimento. O resfriamento da medicação anestesia a pele, tornando a aplicação quase indolor.

Quais as vantagens desta técnica?

- Trata-se de um procedimento de curta duração (10 a 20 minutos) realizado no próprio consultório, o que não atrapalha as atividades cotidianas dos pacientes.

- Devido à baixa temperatura, os vasinhos tratados se contraem, levando à ausência de sangramentos e a um índice muito baixo de pequenos hematomas. Consequentemente, o risco das temíveis manchas também diminuem consideravelmente.

- Não há restrição à exposição ao sol (desde que com filtro solar), o que permite o tratamento mesmo no verão.

- Permite a prática de atividades físicas ou tratamentos estéticos concomitantes às sessões (após duas horas de intervalo).

- Estudos médicos recentes mostraram uma maior eficácia desta técnica, com resultados mais rápidos e, com isso, menor número de sessões necessárias para um resultado satisfatório.

Além disso, em alguns casos, a Crioescleroterapia pode evitar um procedimento cirúrgico.

Laser transdérmico

 

Para o tratamento de telangiectasias (vasinhos) e veias reticulares ou micro varizes utilizamos o laser transdérmico. Esse tipo de laser não requer nenhum tipo de corte ou punção com agulha na pele. Ele é aplicado na superfície e sua onda de luz viaja pela espessura da pele atingindo finalmente o vaso. 

Para conseguir esse efeito de atingir somente o vaso sem danificar a pele que está no caminho é necessário regular os parâmetros do aparelho de forma adequada, evitando efeitos indesejáveis como queimaduras e manchas. Além da regulagem dos parâmetros, o resfriamento da pele com gelo ou ar gelado também é essencial para evitar que esta seja danificada.
Esse tipo de laser é aplicado em consultório e não necessita de repouso. Outra vantagem é a área de tratamento maior, sendo possível tratar grandes extensões num mesmo procedimento.

Micro espuma eco-guiada

 

A Escleroterapia com Espuma surge como uma técnica em que se injeta dentro das varicoses uma substância (Polidocanol) misturada com o ar sob a forma de espuma. Densa, ela é semelhante à espuma de barbear e tem o objetivo de levar a obstrução da veia doente. O procedimento é acompanhado todo o tempo por eco Doppler colorido dos vasos tratados, não necessita de preparo prévio, pode ser realizado de modo ambulatorial sem necessidade de período de repouso.

Escleroterapia convencional

 

Esta técnica consiste em injetar líquido esclerosante no interior dos vasos que desejamos tratar. Este líquido pode ter ação osmótica ou detergente, causando o fechamento da varicose e sua subsequente absorção pelo organismo. Muito utilizada no transoperatório de cirurgia de varizes quando a paciente deseja aproveitar a anestesia e realizar dois procedimentos (estético e funcional) num mesmo momento, otimizando tempo e resultados sem sensação dolorosa.